terça-feira, 27 de junho de 2017

Acordão da Base Aliada x Acordos de Delação Premiada

BASES DO ACORDÃO DE BRASÍLIA

Políticos de Brasilia  ( Executivo, Legislativo e STF) decidem firmar ACORDÃO unidos contra República de Curitiba que durante os últimos 3 anos tentou destruir o Brasil e entregá-lo aos Americanos - U.S.A.

Não se trata de enfrentar os EUA, sequer enfrentar o Judiciário, mas restabelecer o Governo do País.  Não importa se bom ou ruim, todo País precisa de um Governo, de um comando central, e esse poder central (Governo) havia sido sequestrado por parcelas do Judiciário, parcelas do MP e parcelas da PF.

 A estratégia utilizada foi a criminalização de toda classe política e a santificação religiosa (messiânica) dessa milícia conspiradora junto as camadas populares com uso massivo da mídia (TVs).

O tempo acabou demonstrando que os "intocáveis" que diziam estar combatendo a CORRUPÇÃO, na verdade ambicionavam o poder e o controle.  Suas condutas constantemente ilegais com aparência legal já não enganam mais a população: foram desmascarados diante a opinião pública.  Não conseguem mais convencer ninguém que são santos ou heróis.

E a classe política, ainda que viciada, enormemente desmoralizada, preferiu sanear-se a si mesma, limpar-se a si mesmo. Distribuir a limpeza da Lava-Jato, ao invés de concentrá-la nas masmorras de Curitiba.  

Essas masmorras com presos detidos antes de concluídas as investigações, detidos antes da denúncia, detidos antes do julgamento em primeira instância, detidos antes do julgamento em segunda instância.  

Ou seja 3 ou 4 anos antes de uma condenação definitiva - ao arrepio de todas nossas leis - produzia delatores que poderiam delatar até a própria mãe, mesmo sem premiação.

Somando isso, com o oferecimento de prêmios por "cooperação" em dinheiro e de vida luxuosa em liberdade total...

Bom, o preso até advinhava o que se queria ouvir dele.  Qualquer um advinharia qual "cooperação" lhe daria a liberdade.  E ISSO NÃO É DE FORMA NENHUMA COMBATE A CORRUPÇÃO.

Nesse acordo - ACORDÃO, empresários que fizeram sua delações nessas condições, terão suas premiações revistas e as delações serão parcialmente invalidadas pelo vício na qual foram produzidas.

Haverá muita gritaria, muita briga, muita discussão, mas será feita uma Lei disciplinando delações premiadas (e suas homologações), prisão em segunda instância, além das detenções e conduções coercitivas.

VOCÊ DUVIDA QUE OS DEPUTADOS E SENADORES SE UNAM AO SUPREMO (STF) E AO EXECUTIVO E RECOLOQUEM O ORDENAMENTO JURÍDICO NOS TRILHOS???
----------------------------------------------------------------------------- - ELES NÃO!


Para Petistas, Não é Novidade - A Condenação Sem Provas Cabais.
Muitos Compas Foram Trancados, Em Dezenas de Prisões Ilegais.
E Continuariam os Sa_ados, Afrontando a Lei e a Verdade,
Por Puro Gosto e Maldade, A Prender Nossos Maiorais.
Mas os Injustos que Armaram, O Grande Circo da Destruição,
Esqueceram que Sempre Ganha, Aquele que Tem a Razão.

Enquanto Enfileiravam  - As Vítimas de DELAÇÃO
Alimentavam a Sanha - Da Máquina de Perseguição
Quem Batia na Nossa Gente, E Prendia sem Compaixão
Sabia Quem Era Inocente - Mas Atirava na Prisão
Procuradores e Juízes - Agindo como Polícia
Se Fazendo de Detetives, Formaram uma Milícia

Nada contra o Investigar - E também o Denunciar
Mas isso só faz sentido,  Se Tiver Como Provar.
Ser Taxado de Ladrão,  por Âncora da Televisão.
Quando Não se tem as Provas, Somente Convicção.
Pois Delação Premiada, Muitas Vezes Estimulada,
Por uma longa reclusão, se encontra demais Viciada.
Para Servir de Pretexto, para uma condenação.

Não é justo ser Condenado, ter que pagar o Pato
Quando o único argumento, é o "domínio de fato"
Mas Todo Mundo Aplaudia o que a Direita Dizia
Pois a Direita Mentia nas suas TVs e Jornais.
Então coxinhas xingavam, urrando como animais:
Ladrão, Vaca, Vadia e muitas ofensas mais.
Como depois não tinha, mais petistas para prender.  E também porque queriam aumentar o seu poder.
Resolveram os lá de baixo - atirar para valer.
Petista é tudo fichinha - não é peixe graúdo não.
Para ficar famoso, tem que ter muita ambição.
Parar de atacar sardinha e por no alvo Tubarão.

Mas aí os poderosos -de Brasília- disseram NÃO!
Deixamos vocês brincando do jogo "Lula é Ladrão"
Enquanto eram somente os petistas que iam lamber sabão.
Fingimos -nesse tempo- acreditar na sua Religião.
Se nós somos bandidos na sua concepção.
Vocês são criminosos que vamos mandar para Prisão.

Obs: Legalidade é uma questão muito controversa
Depende, imensamente, assim como a história, de
quem está no poder.  Assim como a história é contada
pelos vencedores, a justiça é firmada por quem tem
MAIS PODER.

EM CIMA A TURMA É FORTE -
COM BRASÍLIA NÃO SE BRINCA NÃO
LÁ QUE INVENTARAM -PRIMEIRO- 
NA FARSA DO "MENSALÃO"
ESSE ESQUEMA FRAUDULENTO
QUE USAM DE SEGUNDA-MÃO
CONDENANDO INIMIGOS
EM NOME DA CORRUPÇÃO

Acabou-se o Mistério:
O destino desses moralistas sérios, 
Dizendo-se Santos de Monastérios
Distintos membros de Público Ministério
Se eriçando em plumas de Pavões Orgulhosos,  
Ambicionando passar por cima dos Poderosos...

Acabarão - por fim - esses jovens sebosos
Devorados (inteiros) por Raposas e Lobos: 
De muita idade: Anciãos, velhos, idosos! 

 By MicoLeão
Tollstadius

P.S. Este post fala do q ocorreu antes e do q está ocorrendo agora, para se entender o Panorama. 
Daí q você pode muito bem não gostar nada desse desenrolar...   Mas fatos são fatos.

quinta-feira, 22 de junho de 2017

A MENTIRA POR TRÁS DO ROMBO DA PREVIDÊNCIA - ASSISTA VÍDEO!

O Sindifisco Nacional 
divulgou um vídeo 
para alertar que
rombo na Previdência Social é uma farsa!
ASSISTA VÍDEO - CLIQUE 
-------------------------------------------------------------------------------

---------------------------------------
Site: http://www.sindifisconacional.org.br/
Facebook: https://www.facebook.com/sindifisco.n...
Twitter: https://twitter.com/sindifisconac
Hotsite "Somos Auditores": htthttps://www.youtube.com/watch?v=KVcEGyroVq0p://www.somosauditores.com.br/

GILMAR TEM RAZÃO - REPÚBLICA DE CURITIBA NÃO PODE TUDO!


Delações Premiadas
Por Afranio Silva Jardim – 02/08/2016
 O CAOS NO DIREITO PENAL E NO PROCESSO PENAL.
Muitos dos acordos de cooperação premiada (delação premiada), homologados pelo juiz Sérgio Moro, em nosso entendimento, são absolutamente ilegais, pois consagram “prêmios” que a lei não prevê e até outros contra o próprio código penal e lei de execução penal, como regime aberto em face de penas superiores a 4 (quatro anos).

Estão negociando com a atuação persecutória do Estado. O bizarro é que ninguém recorre e as nulidades transitam em julgado. O Conselho Nacional do Ministério Público precisa coibir estas práticas danosas para a sociedade.
Desta forma, os empresários delatores ficam em suas mansões, em prisão domiciliar, com tornozeleiras eletrônicas, enquanto os não delatores têm penas altíssimas em regime fechado, quase todos presos durante o processo. (...)


(...) Por ser um instituto relativamente novo em nosso sistema jurídico e, tendo em vista o grande apoio popular à atual apuração dos crimes de corrupção em nosso país, avaliamos que os tribunais estão muito cautelosos no enfrentamento destas questões, mormente diante de lacunas na doutrina sobre estes temas mais específicos.

O meu temor é que alguns exemplos equivocados da chamada “operação Lava-Jato”, segundo o que vem sendo veiculado pela imprensa, sejam disseminados por todo o nosso extenso território. Temo que o Direito Penal resulte fragmentado e com aplicação insólita pelos vários órgãos jurisdicionais de nosso pais. Temo que a aplicação uniforme das regras do nosso sistema penal fique na dependência da vontade de um Promotor de Justiça e de um “criminoso”… A este nível de privatização das regras de Direito Público não podemos chegar, tornando caótica a atuação de nosso sistema judiciário penal. Se prevalecer a prática atual, talvez não possamos mais falar sequer em “sistema”…

Afranio Silva Jardim.
.
Afranio Silva Jardim é mestre e livre-docente em Direito Processual Penal. Professor Associado da Faculdade de Direito da Uerj (graduação, mestrado e doutorado). Procurador de Justiça (aposentado).
LEIA ARTIGO COMPLETO AQUI:
==============================================



Gilmar critica acordos de delação e diz que PGR não pode tudo

Brasília – O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), criticou nesta quarta-feira os acordos de delação premiada durante julgamento sobre a homologação do acordo de colaboração firmado com executivos da J&F, holding que controla a JBS, e disse que a Procuradoria-Geral da República (PGR) que negocia esses acordos, não pode tudo.

“Veja, a Procuradoria pode muito, mas pode tudo? É isso que a lei autoriza?”
leia aqui:

http://exame.abril.com.br/brasil/gilmar-critica-acordos-de-delacao-e-diz-que-pgr-nao-pode-tudo/





Ex-procurador Marcelo Miller
- que atuava na Lava Jato até março  -
deixou o MPF para a área privada
na véspera da conversa entre Joesley e Temer.


=====================

MPF investiga ex-procurador da Lava-Jato 
que virou sócio de escritório que defende J&F



Publicado em 26 de jun de 2017
Marcelo Miller atuou por 14 anos no Ministério Público Federal e esteve na força-tarefa da Lava-Jato. Em março deste ano, ele pediu exoneração do cargo público.

 No mês seguinte, virou sócio de um escritório de advocacia que defende os irmãos Joesley e Wesley Batista nos acordos de delação premiada e leniência do grupo J&F. 

A mudança de lado chamou a atenção de Gilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal, que cobrou publicamente explicações e uma investigação sobre Miller, que é antigo aliado de Rodrigo Janot.






====================================================

ESSE É UM ASSUNTO PARA O SENADOR REQUIÃO - 
OU NÃO???
"Veja, a Procuradoria pode muito. Mas pode tudo? É isso que a lei autoriza?"  "Me parece que nós temos que esclarecer o que se pode fazer, sob pena de ficarmos em platitudes.”  (Gilmar Mendes)

Se no dia 21/06/2017 o STF pegou fogo por conta do assunto delação premiada, explodiu no dia 22/06/2017!

Quem pode o quê na delação???

No julgamento do STF, nesta última quarta-feira (21) iniciou-se um debate sobre quem-pode e quem não-pode numa delação premiada. O assunto deu margem a um debate acalorado, que continuou no dia seguinte (22) quase explosivo e promete se intensificar ainda mais na próxima semana.  As dúvidas eram quanto aos limites de atuação do MP e dos magistrados nesses acordos de delação premiada.

A princípio o MP combina o Acordo com o delator (colaborador),
o Ministro Relator verifica sua legalidade e autoriza o Acordo de Colaboração (homologa), acontece a investigação e depois o processo e na fase final desse processo - na setença - o Plenário dos Ministros verifica se o Acordo foi  cumprido (adimplimento).

Considera-se o "juiz natural", ou seja o juiz certo a quem o processo pertence, o Plenário dos Ministros (todo colegiado), no entanto, tem sido comum que apenas o Ministro Relator,  monocraticamente decida sobre a legalidade e constitucionalidade do Acordo de Delação Premiada.  E que a homologação desse acordo se limite apenas a ratificar (sem retificar) o acordado pelos procuradores (MP).

ENTRE OS JUÍZES (E MINISTROS DO STF) NÃO HÁ CONSENSO.

Esse roteiro não está muito claro. E aqueles que gostam de filmes americanos dão a solução:
FAZER TUDO IGUAL OS AMERICANOS FAZEM, DEIXAR TUDO NAS MÃO DOS PROCURADORES!

Mas há aqueles que acreditam que não podemos usar o copiar/colar - Control+C e Control+V.  Essa história de que tudo que é bom para o Estados Unidos é bom para o Brasil não cabe, não cabe plasmar a Constituição e as leis dos E.U.A.  Embora pareça que a República de Curitiba atue mais conforme o ordenamento jurídico estrangeiro, do que de acordo com nossas leis nacionais.

Barroso, nessa "vibe" (pegada) acima, prestigia o MP e deixa Juízes de fora,  justificando que se o MP pode até não oferecer denúncia, perdoando, pode julgar e apenar também. Ocorre que não é bem assim, o MP só pode não-oferecer-denúncia quando não há crime, ou quando o  corpo de provas é insuficiente: quando o conjunto de provas é fraco. 

Assim sendo, o MP ao excluir de denúncia o delator (colaborador), deixar de indiciá-lo, igualando-o a  "testemunha-de-acusação" ao invés de réu (que de fato é), garantindo no acordo de delação premiada que não será  apenado -na ocasião da sentença- exorbita de sua função e contraria todos os códigos da justiça brasileira. Extrapola até mesmo a Constituição que determina só ser possível ao Presidente da República conceder indulto (perdão total).

Gilmar Mendes acha que o MP tem extrapolado de suas funções em alguns acordos de delação premiada. Para Gilmar a função do MP é apenas "rascunhar" um acordo e submete-lo ao juiz natural. O Ministério Público não tem autonomia de firmar ou acertar uma "delação premiada" e tampouco um relator (juiz ou ministro) poderia.  A homologação, segundo Gilmar, caberia ao plenário.
Gilmar critica acordos de delação e diz que PGR não pode tudo

Marco Aurelio concorda com Gilmar que MP não pode apenar.

Lewandowski acha que relator pode homologar sozinho a delação premiada, mas havendo ilegalidade constitucional grave, vício insuperável, verificada "a posteriori", poderá a qualquer tempo ser revisada (corrigida).

Fux parece acompanhar Marco Aurélio e Gilmar, ou pelo menos enxerga que podem acontecer problemas com delações premiadas já homologadas por um relator, que a despeito disso talvez tenham que ser revisadas.

O que nenhum dos Ministros do Supremo Cogitou...
Foi sobre quem vai legislar e esclarecer esses pontos obscuros. 
O STF vai sozinho fazer as regras???  Porque não o Legislativo?

UMA SUGESTÃO SERIA LEVAR ESSA MATÉRIA TÃO IMPORTANTE PARA O LEGISLATIVO 
QUE PODERIA COLABORAR IMENSAMENTE...

E FAZER LEI QUE DELIMITASSE A ATUAÇÃO DO MP NESSE CASO TÃO CONTROVERSO.

Sugiro que o Senador Requião apresente um projeto urgente!
QUEM CONCORDA????

Aliás o SENADO deveria criar uma CPI para Lavar a Lava-Jato! Apurar todas as ilegalidades dos Procuradores e do Juiz da Lava-Jato, como -por exemplo- essa última ilegalidade de Moro:
 Autoridades estadunidenses atuaram com ajuda da Polícia Federal e conseguiram de Moro autorização para criar um CPF e uma conta bancária falsos para um agente infiltrado. 

By MicoLeão
Tollstadius
==============================




Artigo 13, incisos III e III da Lei 9.807 

"Art. 13. Poderá o juiz, de ofício (ou a requerimento das partes), conceder o perdão judicial e a consequente extinção da punibilidade ao acusado que, sendo primário, tenha colaborado efetiva e voluntariamente com a investigação e o processo criminal, desde que dessa colaboração tenha resultado: I – a identificação dos demais co-autores ou partícipes da ação criminosa;II – a localização da vítima com a sua integridade física preservada III – a recuperação total ou parcial do produto do crime Parágrafo único: a concessão do perdão judicial levará em conta a personalidade do beneficiário e a natureza, circunstâncias, gravidade e repercussão social do fato criminoso".



Afrânio Silva Jardim
ALGUM DIA ELES VÃO SE ARREPENDER !!!


O Supremo Tribunal Federal está prestes a chancelar dois monstros:

1) O negociado derrogando o legislado;

2) O Ministério Público podendo agir ao arrepio do nosso sistema normativo.
Parece que os Ministros do S.T.F. não perceberam que estes poderes estão sendo reconhecidos não apenas para P.G.R., mas também para qualquer Procurador da República ou qualquer Promotor de Justiça, em qualquer comarca deste nosso pais continental.

Se o "prêmio de não oferecer a denúncia" puder ser concedido sem qualquer controle dentro do Ministério Público ou do art. 28 do Cod. Proc. Penal, estaremos adotando o princípio da oportunidade da ação penal pública para crimes gravíssimos, praticados no seio de uma organização criminosa !!!

Este poder desmedido que está sendo outorgado ao Ministério Público vai expô-lo a todo tipo de crítica, como já está ocorrendo no caso da delação da JBS. Imagine este prêmio sendo concedido nos rincões mais longínquos do nosso país, sem qualquer controle eficaz ...

Assim, não se trata de excepcionar o princípio da obrigatoriedade do exercício da ação penal pública para crimes de menor gravidade, mas sim dar ao membro do Ministério Público o poder de decidir se um determinado delinquente deve ou não ser punido, independentemente da gravidade do crime praticado. Basta delatar seus comparsas.

Para que exista algum tipo de controle deste poder quase que absoluto, só nos resta admitir a ação penal privada subsidiária da pública nestas hipóteses, numa interpretação extensiva do disposto no art. 29 do Cod. Proc. Penal e art. 5, inc. LIX, da Constituição da República, embora seja ela muito rara em nossa realidade forense.

Afranio Silva Jardim, professor associado de Direito Proc. Penal da Uerj. Mestre e Livre-Docente em Direito Processual.


------------------------------------------------------------------------------------------------------------
 Detesto os pontos de vista de Gilmar Mendes e, de regra, discordo,  mas no caso das delações premiadas ele tem razão. 

A delação premiada não pode ser feita para inocentar qualquer criminoso confesso, ficando o Judiciário com o papel serviçal de homologador de acordos de legalidade duvidosa.
------------------------------------------------------------------------------------------------------------


Mala cheia de dinheiro e
Helicóptero cheio de cocaína
não provam nada.
Mas um tíquete de pedágio...



Foi instalada hj quinta-feira procedimento para investigar a comercialização de palestras por parte do procurador Dallagnol
SOBRE PALESTRA DE DALLAGNOL
ASSISTA VÍDEO DO INÍCIO 00:00 ATÉ 09:00.

SOBRE ABUSOS EM DELAÇÃO PREMIADA
ASSISTA VÍDEO  A PARTIR DE  09:00 MINUTOS

Qualquer estudante de Direito, exceto o que achar que os fins justificam os meios, perceberá a primariedade da atuação Moro-Dallagnol. Uma atuação escorreita jamais comportaria uma atuação como a desses dois personagens, isso considerando o que fazem às claras o que já é suficiente macular qualquer ideia de ética (e segurança) jurídica. Para não ir longe basta por na balança as famigeradas "conduções coercitivas midiáticas" e as convicções de powerpoint que deverão bastar para condenar o "alvo".



Breno Baltel Eu a chamo de impunidade,meios de agradar a sociedade de que foi feito justiça após a condenação de 50,100,200 anos e depois de 2 meses solta e coloca um radinho a pilha na canela e diz para o canalha que ele não pode sair de casa,não pode encontrar com outros vagabundo e ninguém olha nada ,não devolve o dinheiro roubado e fica por isso mesmo e o pior que na próxima eleição eles mesmo se candidata e pede voto pra vocês e o babaca dos brasileiro votam e ainda batem panela,e tem mais, eles tem medo de condenar outros vagabundo por que ele pode te entregar,eles cometem o crime eles mesmos investigam eles mesmo julgam e depois absolvem os vagabundos



Todos os corruptos que denunciaram Palocci e Lula tiveram redução substancial de suas penas. Sem exceção.
Na visão do juiz a denúncia contra Palocci servia para pegar o Lula.




O Marcelo Odebrecht, Marcelo também foi bonzinho alterando sua delação e incluindo Lula. Conseguiu diminuir 12 anos por apenas mais 6 meses de regime fechado, com dois anos e seis meses em regime domiciliar.   Foi premiado pelo juiz Moro.

Amigos e Companheiros, Moro deu 12 anos de prisão a Palocci porque ele ameaçou delatar bancos e não delatou Lula. E Moro quer que ele inverta a ordem e subverta a realidade, não delatando bancos, mas apenas Lula. Caso contrário, pagará pelo crime de ter falado a verdade diante de um juiz que insistentemente subverte a justiça. (Vander Neves).

Qual quadrilha é pior nesse país, a de Brasília ou a de Curitiba?

Juiz condenou Duque a 61 anos de prisão. Mas como ele foi bonzinho e mencionou a senha Lula, ficará apenas 5 anos preso.
Premio concedido apenas para quem muda a delação para que ela se encaixe na teoria dos Lavajateiros.




João Santana e Mônica Moura cumprirão pena na mansão deles -Postado em 26 de junho de 2017 Do Extra
Os marqueteiros João Santana e Mônica Moura foram absolvidos nesta segunda-feira pelo juiz Sergio Moro dos crimes de corrupção, mas condenados por 19 atos de lavagem de dinheiro. O casal foi condenado a sete anos em regime fechado mas, como fez delação premiada, a pena será substituída por prisão domiciliar e uso de tornozeleira eletrônica por um ano e meio. O casal vai colocar as tornozeleiras somente após a ação transitar em julgado, para isso, basta que Ministério Público e defesa não recorram da decisão de Moro.
— Moro acertadamente absolveu-os do crime de corrupção pela segunda vez, uma vez que os valores recebidos foram em razão dos serviços de marketing prestados. Com relação a condenação do crime de lavagem, as penas serão substituídas pelas previstas no acordo de delação, uma vez que Moro reconheceu a contribuição das informações prestadas na colaboração —disse ao GLOBO Juliano Campelo Prestes, advogado do casal de marqueteiros.
A ação é relacionada ao ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci, cuja sentença foi proferida por Moro nesta segunda-feira. Palocci foi condenado a 12 anos de prisão por corrupção passiva, envolvendo contratos com a Odebrecht na construção das sondas entre Sete Brasil e o Estaleiro Enseada do Paraguaçu. Ele também foi condenado por 19 crimes de lavagem de dinheiro.
Santana e Mônica já haviam sido condenados por Moro em fevereiro deste ano pelos crimes de lavagem de dinheiro em outro esquema de corrupção na Petrobras, a oito anos e quatro meses de prisão por lavagem de dinheiro. Eles também haviam sido absolvidos por corrupção. Eles estão recorrendo deste processo em liberdade, e não portam tornozeleiras.
Santana e Monica foram presos em fevereiro de 2016, alvo da Operação Acarajé, na 23ª fase da Lava-Jato. O casal de marqueteiros do PT foi solto em agosto do ano passado, depois de iniciar tentativa de delação premiada e pagar fiança de R$ 2,7 milhões. A delação foi homologada em abril de 2017 pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal.

quarta-feira, 31 de maio de 2017

DIRETAS 2017 – SÃO UM GOLPE DA DIREITA!

Vamos começar pela parte mais difícil, admitir que os EUA estão mandando no Brasil parcialmente antes do Golpe e totalmente depois que Dilma foi derrubada!
Privatizaram o Pré-Sal, mais montão de empresas, ENTREGARAM A EMBRAER, destruíram Industrias Pesadas (Naval e Construção Civil entre outras), destruíram projeto do submarino nuclear, tudo que iria melhorar o Brasil e colocá-lo na dianteira.  Tiraram o Brasil do BRICs, do G7...  exército americano na Amazonia. E AGORA ENTREGAM NOSSA BASE DE FOGUETES AOS E.U.A!





As Reforma Trabalhista e da Previdência eram só cortina-de-fumaça para fatiar e vender todo o País (e venderam em tempo record), mas é lógico, se desse para emplacar, fariam também as duas reformas.

Daí que TEMER E SEU BANDO que já cumpriram a missão, iriam cair de qualquer jeito, ou pedir para sair, ou convocar eleições... sei lá, uma saída honrosa qualquer – mesmo não merecendo nenhuma honra.

Nesse ponto, enquanto a Lava-Rato atirava só no PT, em Dilma, Lula, Dirceu, Mantega, Vacari, Palloci... Tudo em relação ao PMDB e PSDB não vinha ao caso.

Choviam provas contra PMDB e PSDB, contra Cunha, contra Temer (e todo seu ministério), contra Aécio, contra FHC, mas a Lava-Rato dizia que toda corrupção estava no PT.

Mesmo sendo muito burra e alienada, a baixa-burguesia começou a desconfiar: “Onde estão as provas contra o PT? Contra Dilma? Contra Lula?”

Porque não prendem o Cunha? A mulher dele? E o Aécio o mega-delatado? E Serra que já vendeu todo o Brasil?”

O Povo queria uma explicação mais convincente. Queria cadeia para todos, de todos os partidos. Quando os não petistas seriam pegos?

Era preciso salvar Temer e seus mercenários
fazer a travessia deles para o outro lado do rio, no caminho da liberdade e premiação. Tio Sam pagaria pelo serviço bem-feito e providenciaria abrigo para todos.  
(VERIFIQUE AQUI)

Mas para enganar a população, saciá-la, tinham que sacrificar (ou fingir sacrificar) alguns bois-de-piranha para que a travessia fosse feita.

Serra ficaria de fora, Alkmin também, FHC também. Do time empresarial todos escapariam. Como seria o Circo?

Tio Sam recomendou oferecer numa Arena, para aplacar a sede de sangue da plebe, alguns políticos, sendo que para alguns levantaria o polegar deixando que vivessem e outros abaixaria condenando a morte.

O primeiro foi Cunha. E a Massa vibrou, comemorou. Nunca ninguém viu ele preso, cabeça raspada e nem de uniforme. Tem até quem acredite que não está preso e que ainda comanda o Brasil, sendo que Temer seria só um presidento de fachada, decorativo. Depois veio Garotinho que a Globo detesta. Cabral e a mulher. E agora Temer e Aécio.

Alguns desses vão de fato se lascar, outros foi pura encenação, outros nem condenados serão. Vamos ter que aguardar tempão para saber quem vai dançar e quem não vai.

DUAS MENTIRAS: EM CURITIBA E EM BRASÍLIA!

O Poder do Brasil que parecia estar nas mãos de Moro, centralizado na República de Curitiba, sempre foi dependente do STF, que o endossava,
afinal o Supremo apoiou o Golpe. A Lava-Rato (embaixo) enfraquecia o PT junto com a Globo, acusando falsa corrupção. E o Supremo (encima) dava o Golpe com o Congresso, acusando pedaladas fiscais.

Brasília batia em DILMA, Curitiba em LULA. Tiravam um da presidência e impediam outro de se candidatar. Como?
CALUNIANDO, INVENTANDO MENTIRAS!


A solução final foi a mais inteligente, depois que “prenderam” e fingiram que iam prender alguns do time da direita, para provar que a justiça não é partidária, que bate em francisco também... 

 ENTREGAM UMA ELEIÇÃO DIRETA EM 2017, PARA LULA GANHAR UM MANDATO-TAMPÃO DE APENAS 6 MESES!

E depois não poder se reeleger???



By Mico-Leão
Tollstadius

===================================

Vaberlene Soares Bezerra:

" Se não restabelecerem Dilma a seu

cargo,

não haverá nunca democracia neste país,


pois ela estará rompida pra sempre!"




Queremos restituir o mandato d Dilma e a volta d Lula em 2018 Questão d dignidade do Brasil e dos brasileiros, o q ñ tem preço

Edva Aguilar

16 h
Eleger um outro presidente AGORA tornou-se uma obsessão entre os opositores ao Temer. Mas é JUSTO colocar outro no lugar daquela que saiu através de um GOLPE? Não seria mais democrático, justo e honesto lutar pelo seu retorno? Por que a oposição não se alia às ações jurídicas colocadas pela defesa de Dilma junto ao STF, assegurando a FORÇA POPULAR para que tramitem rápida e favoravelmente ao retorno de Dilma? 
==============================================================================
Des S Salvador O STF. BRASILEIRO NÃO PODERÁ ACEITAR UMA ELEIÇÃO, 
SEM ANTES JULGAR UMA PRESIDENTA QUE FOI AFASTADA POR MOTIVO 
QUE ATÉ O PRESENTE MOMENTO É CONFUSO E SEM EXPLICAÇÃO TÉCNICA.

ATÉ AS EXPLICAÇÕES TÉCNICAS A INOCENTARAM!


SÓ FALTA O STF. DESTE PAIS DIZER SE ELA É INOCENTE  OU 
CONDENA-LA POR ATOS DE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVAS. 
(
QUE AI ELA PERDE O CARGO E TAMBÉM OS DIREITOS POLÍTICOS)

MAIS SEM O JULGAMENTO DO STF. ----- QUALQUER COISA QUE FIZEREM 
É DE RESPONSABILIDADE ABSOLUTA DO STF. ---- 
TANTO POR OMISSÃO QUANTO POR COMPLACÊNCIA 
COM ATOS ILÍCITOS DAQUELES QUE A AFASTARAM DA PRESIDÊNCIA..


Vaberlene Soares Bezerra

4 min

Se não restabelecerem Dilma a seu cargo, não haverá nunca democracia neste país, pois ela estará rompida pra sempre!

=========================================================================================================

segunda-feira, 29 de maio de 2017



Recado aos pobres de direita - Texto exemplar da Juíza Federal Raquel Domingues do Amaral


"Sabem do que são feitos os direitos, meus jovens?

 

Sentem o seu cheiro?


Os direitos são feitos de suor, de sangue, 

de carne humana apodrecida nos campos de batalha, 

queimada em fogueiras!


Quando abro a Constituição no artigo quinto, além dos signos, 

dos enunciados vertidos em linguagem jurídica, 

sinto cheiro de sangue velho!


Vejo cabeças rolando de guilhotinas, jovens mutilados, 

mulheres ardendo nas chamas das fogueiras! 

Ouço o grito enlouquecido dos empalados.


Deparo-me com crianças famintas, 

enrijecidas por invernos rigorosos, 

falecidas às portas das fábricas com os estômagos vazios!


Sufoco-me nas chaminés dos Campos de concentração, 

expelindo cinzas humanas!


Vejo africanos convulsionando nos porões dos navios negreiros.


Ouço o gemido das mulheres indígenas violentadas.


Os direitos são feitos de fluido vital!


Pra se fazer o direito mais elementar, a liberdade,
gastou-se séculos e milhares de vidas foram tragadas, 

foram moídas na máquina de se fazer direitos, a revolução!


Tu achavas que os direitos foram feitos pelos janotas 

que têm assento nos parlamentos e tribunais?


Engana-te! O direito é feito com a carne do povo!


Quando se revoga um direito, desperdiça-se milhares de vidas ...


Os governantes que usurpam direitos, como abutres, 

alimentam-se dos restos mortais 

de todos aqueles que morreram para se converterem em direitos!


Quando se concretiza um direito, meus jovens, 

eterniza-se essas milhares vidas!


Quando concretizamos direitos, 

damos um sentido à tragédia humana e à nossa própria existência!


O direito e a arte são as únicas evidências 

de que a odisseia terrena teve algum significado!"