quinta-feira, 8 de outubro de 2015

TCU vai TCU! É um VERDADEIRO CARNAVAL!!!!!!

TCU vai TCU! 
Marcos Doniseti Vicente
9 h
TCU bloqueou os bens de Dilma, embora não tenha autoridade para fazer isso. Entendeu, agora, o que é um Estado de Exceção?
Mary Simon: "Quem deveria ter os bens bloqueados deveria ser os componentes do TCU.   Imagina quantas maracutaias seriam descobertas? Enriquecimentos injustificáveis já colocariam todos (ou quase todos) componentes na cadeia."



Parece claro o afastamento das autoridades brasileiras das suas função específicas, nem mesmo o ordenamento jurídico parece exercer limite nas suas extravagancias e extrapolações!

Juízes, Magistrados e Ministros querem ser políticos e até astros da TV.

Membros do TCU se reúnem as vésperas da votação das contas do executivo com a oposição!

É um VERDADEIRO CARNAVAL!!!!!!

Declarações do ex-ministro (STF) Joaquim Barbosa:

“Não acredito em um Tribunal de Contas da União como um órgão sério de um processo desencadeador de tal processo. É um órgão com as virtudes extirpadas. Afinal, é um playground de políticos fracassados que, sem perspectiva de se eleger, querem uma boquinha. O TCU não tem estatura institucional para conduzir algo de tamanha gravidade”

eia Mais:http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,tcu-nao-tem-estatura-institucional-para-desencadear-impeachment--diz-joaquim-barbosa,1752886
Assine o Estadão All Digital + Impresso todos os dias
Siga @Estadao no Twitter

Quatro ministros do Tribunal de Contas são citados em investigações


Quatro dos nove ministros do Tribunal de Contas da União (TCU) aptos a julgar as contas de 2014 da presidente Dilma Rousseff são citados em investigações de crimes diversos e dois são formalmente investigados no Supremo Tribunal Federal (STF). Pela Constituição, ministros do TCU se equiparam a ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e, por isso, têm foro privilegiado junto ao STF.

Caberia ao STF acolher as denúncias contra esses membros do TCU e encaminhar os processos para justiça comum. Caso contrário estará endossando o comportamento totalmente anormal  desse órgão auxiliar do Legislativo que se arvora ser o que não é, que não devia ser e fazer o que não é de sua competência.  É preciso moralizar o Tribunal de Contas da União, colocá-lo em seu devido lugar.  

Não devemos, jamais, concordar com a desobediência, indisciplina e o descumprimento rotineiro de suas atribuições e das regras de funcionamento.  Defender as Instituições não é defender seus defeitos!

Ao meu ver, se o TCU fosse verdadeiramente uma Instituição Séria e Isenta se levantaria em 1º lugar contra o comprometimento de 50% (metade) de todo dinheiro do Orçamento que está indo para pagamento de juros da dívida com estrangeiros (e rentistas).   

Em 2º lugar, priorizaria a Recuperação das Receitas Sonegadas.  A cobrança das sonegações daria ao governo, nos dias de hoje 1,5 Trilhão e cobriria nosso déficit 25 vezes!

PURA FANTASIA!
  É preciso que se entenda que contabilistas, contadores, auditores, técnicos em contabilidade não são e nunca serão juízes, no sentido comum da palavra, e seu colegiado (apesar do nome TCU) Não é um tribunal.   Assim como um árbitro de futebol ou um Juiz de Paz também não são juízes, no sentido jurídico da palavra "juiz".

Mas esse APÊNDICE DI$PENDIO$O prefere fazer um teatro e se passar por Digna e Impoluta Corte, se achando com direito as nobres vestes dos Juízes Togados, que evidentemente não o são.  

Fazendo discursos rebuscados copiando os eruditos do STF, embora nem ao Judiciário pertençam.  Tais quais artistas, tentaram impressionar grande platéia de convidados (ao vivo). 

 E ainda pior, influir nas mentes desavisadas dos telespectadores, com poses, caras e bocas que exibiam debaixo dos refletores das emissoras de TV.

Pretender centralizar aprovação ou reprovação das contas do Governo Federal em pequenos erros de contabilidade no orçamento, em deslises, é um verdadeiro insulto a Nação e a todos os Brasileiros, que com a internet, não mais se deixam enganar.


DECISÃO DO TCU É BASEADA EM MENTIRA
No caso de 2014, quem devia era a Caixa e não o Governo Federal. Onde o crime, então?
Ao final de 2014, o Tesouro tinha a receber da CEF 141 milhões de reais. 
veja aqui e comprove que não houve pedalada nenhuma:
https://www.brasil247.com/pt/blog/paulomoreiraleite/200465/Guarde-estes-n%C3%BAmeros.htm
Onde já se viu tomador de empréstimo receber em lugar de pagar dívida contraída?" 
Ao governo cabe promover ampla campanha de esclarecimento.
 http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/200409/Singer-decis%C3%A3o-do-TCU-%C3%A9-baseada-em-mentira.htm
https://fichacorrida.wordpress.com/2015/12/28/flagrado-no-golpe-nardes-diz-que-vai-relatar-na-privada/
De qualquer forma, não lhes cabe a tarefa de aprovar ou reprovar (julgar menos ainda), cabe-lhes apenas servir de órgão consultivo do legislativo encarregado de elaborar parecer técnico para que a real discussão - das contas - aconteça no Congresso.

By Mico-Leão-Dourado
//Luiz Carlos Tollstadius
====================================

CARTA ABERTA A AUGUSTO NARDES

Excelentíssimo Sr. Ministro do TCU

Como boa parte da população brasileira, onde se inclui juristas de renome e com autoridade, pelos currículos e serviços prestados à Justiça brasileira, também estou tentando entender o que aconteceu no TCU, e para tanto farei poucas afirmações, limitando-me a perguntas que, espero, tenham respostas, de Vossa Excelência e dos leitores, já que uma carta aberta.

É notório que temos hoje um país radicalmente dividido entre os que acreditam ser o governo uma quadrilha de ladrões e os que acreditam ser a oposição uma quadrilha de ladrões, o que está na mídia, nas ruas, nos ambientes de trabalho, nas escolas e nos lares.

Uma das argumentações usadas pelos que defendem o governo é que os ladrões da oposição precisam derrubar o governo para interromperem as investigações em curso, recheadas de nomes da oposição, e para tanto, o impeachment é o instrumento mais adequado.
Considerando que o movimento pró impeachment começou horas depois de ter sido divulgado o resultados das eleições, quase dois meses antes da posse da atual presidente, passo às perguntas:

1) o Sr. acredita que a figura do impeachment é jurídica, uma punição para um presidente que tenha incorrido em erro, ou um instrumento de luta política, uma ferramenta usada para neutralizar adversários políticos?
2) o TCU é um órgão auxiliar do Congresso Nacional, sabidamente de oposição, com mais da metade dos parlamentares respondendo a processos por corrupção ou tendo processos, pelo mesmo motivo, em seus currículos, presidido por um parlamentar que coleciona 22 processos, tem 6 citações na chamada operação Lava Jato, feitas por 6 denunciantes diferentes, é investigado pela PGR e pelo STF, por corrupção, e está com suas contas bloqueadas, na Suíça, porque o Ministério público de lá considerou sujo, fruto da corrupção, o dinheiro depositado nessas contas.
Numa quadro assim, justifica-se a aprovação ou reprovação de contas dos seus adversários em apenas exatos 19 minutos, sem uma análise minuciosa?
3) O TCU é um órgão técnico ou político?
4) Quatro dos ministros do TCU, o que significa metade dos que votaram, estão sob acusação de corrupção, três no STF e o senhor, na operação Zelotes, com uma das suas empresas acusada de ter recebido ilicitamente quase dois milhões de reais. O senhor acha ético e moral que um tribunal nessa condição seja capaz de analisar contas de quem o investiga?
5) A lei EXIGE discrição e independência, de um julgador, no entanto, antes de ter examinado as contas do governo, o Sr. alardeou, em entrevistas e declarações na mídia, que reprovaria essas contas, como está sobejamente documentado em vídeos, facilmente acessíveis no Youtube.
O Sr. não acha que incorreu em crime ou, no mínimo, em falta de decoro?
6) De um juiz exige-se imparcialidade, no entanto a sua proximidade com a oposição, mais que ideológica, é física, de convivência, como mostra a foto que ilustra esta matéria, de uma reunião acontecida entre o Sr. e os senadores Aécio Neves, Agripino Maia, Ronaldo Caiado e Aloysio Nunes, justamente os líderes do movimento que luta a dez meses para derrubar a presidente da república. Isso mostra imparcialidade? Isso é ético e moral? É decoroso? O que trataram nessa reunião, o reimplante da perna do Saci?
7) Desde o governo Getúlio Vargas, a 60 anos atrás, o TCU aprova com ou sem restrições, em rito sumário, as contas dos presidentes. O Sr. não acha estranho que num momento em que não se envida esforços para caçar uma presidente legitimamente eleita, o TCU mude a sua orientação?
8) Não é estranho que, tendo sido aprovada com ressalvas, as contas voltem para a pauta, para serem reprovadas, o que significa segundo julgamento numa mesma instância, ferindo os mais elementares princípios do direito?
9) Não é estranho que, tendo por procedimento corriqueiro, não se manifestar sobre contas, tanto que se encontravam engavetadas, na Câmara dos Deputados, desde o governo Collor, o seu presidente, Eduardo Cunha, agente direto do golpe, tenha as desengavetado e, em rito sumário, sem apreciação, tenha aprovado contas com os mesmos erros apontados pelos senhores, exceto as da atual presidente?
10) Por fim, Sr. Nardes, todos os questionamentos feitos pelo TCU ao governo, foram respondidos, inclusive com gráficos e estatísticas, num trabalho minucioso e exaustivo, perfazendo mais de 30 000 páginas. O senhor está convicto de que tudo isso foi lido, analisado e discutido em 19 minutos?

Sr. Nardes, enquanto transcorriam os 19 minutos da reunião de ministros do TCU, que não considero sessão, mas reunião, diversos golpistas assistiam, na casa do deputado Eduardo Cunha.
Logo que terminou o julgamento, em minutos diversos outros chegaram, para elaborar os planos de desdobramento do seu excelente trabalho… Para eles.

Sr. Nardes, para ocupar o cargo que o Sr. ocupa pressupõe-se que saiba matemática financeira, onde se inclui os cálculos de probabilidades.
Pois bem: nestes dez itens fiz-lhe quinze perguntas que, por coerência, princípios éticos, decência e moral, devem ter recebido respostas adequadas, não contraditórias nem excludentes, o que matematicamente significa uma chance para o senhor e aproximadamente trinta e três mil chances para mim.

Será que o meu raciocínio está errado?

Boa sorte para o senhor.
Espero que não consigam o impeachment e que o seu envolvimento na operação Zelotes tenha sido só um equívoco dos investigadores.

Francisco Costa


Bittar defende corte de salário de ministros do TCU




Um comentário:

Paulo Soares disse...

Companheiro, faça-me o favor, escreva um artigo, mostre aos seus leitores quem são os ministro do tribunal de contas, suas origens partidárias, como chegaram onde estão, ilicitos a que são acusados etc, etc, etc... Os leitores vão entender qual o proposito disso tudo.